Trabalhar no exterior: Saiba o que é preciso para trabalhar fora do Brasil!

Você pensa em trabalhar no exterior? Já parou para pensar a respeito do que é necessário para realizar o seu sonho? Confira a seguir tudo que é preciso paratrabalhar fora do Brasil!

ESTRANGEIROS TRABALHANDO NA IRLANDA? LEIA O TEXTO E SAIBA O MOTIVO!

Você tem interesse em trabalhar fora do Brasil?

Se você respondeu sim, tenho certeza que você já sabe de como trabalhar no exterior pode impactar a sua vida de maneira positiva e, dessa maneira, está em busca de mais informações para poder dar o primeiro passo para realizar o seu sonho de trabalhar fora do Brasil.

Se você tem o desejo de trabalhar fora do Brasil, mas já desistiu diversas vezes da ideia por insegurança, sinto dizer, mas você está perdendo a oportunidade de aumentar a sua renda, e ainda construir uma rede internacional de contatos de trabalho.

Sabemos o quanto é trabalhoso organizar uma viagem para o exterior, ainda mais quando essa possui objetivos profissionais.

Também tenho plena consciência de como é complicado nos afastarmos da nossa família e dos nossos amigos para começar uma vida nova em outro país, no sentido de uma cultura e sociedade diferente da que estamos habituados.

Embora seja difícil nos afastarmos de quem tanto amamos, os benefícios, a longo prazo, de trabalhar fora do Brasil acarretarão não apenas em ganhos financeiros, mas também em um equilíbrio maior entra a vida pessoal e a vida corporativa. Assim, você poderá proporcionar mais bem-estar para sua família e para você mesmo.

Foi pensando nisso que resolvemos elaborar esse texto a fim de mostrar as razões para trabalhar no exterior e como fazer isso de forma organizada.

Parece interessante? Então veja os tópicos que abordaremos nesse texto:

  • Motivos para trabalhar fora do Brasil!
  • 8 passos simples para trabalhar no exterior
  • Documentos essenciais para trabalhar fora do Brasil
  • Países que fornecem visto de trabalho para brasileiros
  • Conclusão

Após a leitura deste texto, compartilhe-o com todos os seus amigos que desejamtrabalhar no exterior, mas não têm motivos consistente para tomar essa decisão, ou então não sabem por onde começar a organização da viagem.

Confira também o que escrevemos sobre :

CRITICAL SKILLS PERMITS: CONHEÇA MAIS SOBRE AS LICENÇAS DE TRABALHO NA IRLANDA!

Motivos para trabalhar fora do Brasil

Conforme foi divulgado pela Forbes, aproximadamente 42,5 milhões de pessoas trabalham fora de seus países de origem, independentemente de terem tomado essa decisão por conta própria, ou ter sido uma medida da empresa em que trabalham.

Independentemente do motivo que levou essas pessoas procurarem um emprego em outro país, esse grande número de indivíduos que deixam sua terra natal para trabalhar no exterior nos permite supor que existem boas razões para buscar um emprego em país diferente.

Para justificar o que foi dito no parágrafo acima, mostraremos alguns dos motivos que levam as pessoas a trabalhar no exterior. Esses dados foram retirados de estudos que abordam a vida de trabalhadores fora do país de origem e de depoimentos colocados no InterNations, mídia social que integra indivíduos expatriados.

Está curioso para saber os motivos para trabalhar fora do Brasil? Então confira tais razões abaixo!


Trabalhar no exterior

Elevar a renda

Ter um emprego no exterior pode melhorar renda anual de um indivíduo. Segundo a pesquisa divulgada pela Forbes, 51% das pessoas que trabalham no exterior afirmaram que têm um salário maior do que teriam em seus países de origem.

Ainda nessa pesquisa, um quarto dos expatriados declararam que possuem uma renda muito maior do que quando trabalhavam nos locais onde nasceram. Um quinto dos indivíduos que têm um emprego no exterior afirmou que possuem uma renda superior a US$ 100 mil. O restante dos entrevistados disse que recebem entre US$ 50 mil e US$ 100 mil.


Dar novos rumos a carreira profissional

Se você está sentindo-se estagnado no seu atual emprego, trabalhar fora do Brasilé uma excelente oportunidade de modificar os rumos da sua carreira. De acordo com a InterNations, 31% dos indivíduos que trabalham no exterior disseram que tomaram essa decisão porque queiram dar novos rumos a suas carreiras ou seus negócios.

A respeito desse tópico, o CEO da InterNations, Maltwe Zeeck, declarou que, se o candidato a um emprego no exterior é uma pessoa no sentido de grandes ambições, deve buscar trabalho, por exemplo, nos EUA. Porém, se está em busca de empregos mais seguros, países como a Alemanha e a Suíça são uma boa opção.


Tornar-se mais criativo

Morar sozinho faz com que nós cresçamos como pessoa e nos torna mais criativos. Tais evoluções são ainda maiores quando resolvemos trabalhar fora do Brasil. Segundo Angela Leung, da Singapore Manageament University, indivíduos que entram em contato com duas culturas diferentes possuem uma performance criativa melhor.

Além disso, as pessoas expostas a diversas culturas têm a tendência de participar de processos criativos que fogem do convencional. Somando-se a isso, o indivíduo que trabalha no exterior melhora a própria capacidade de resolver problemas complexos, pois consegue associar com mais facilidade ideias díspares.


Construir uma rede internacional de contatos

Além de fazer com que você seja um profissional que pense “fora da caixa”, trabalhar fora do Brasil permitirá que você construa uma rede internacional de contatos, que pode ser muito importante para compartilhar experiências laborais e obter novas oportunidades de trabalho em outros países.

De acordo com a pesquisa encomendada pela InterNations, pessoas que trabalham no exterior estão conectadas nas redes sociais a indivíduos de, pelo menos, cinco nacionalidades diferentes. Esses resultados, ao ser comparado com dinâmica de conexões feitas no Facebook, rede na qual predominam as conexões locais, mostram que os expatriados têm mais conexões internacionais do que com os indivíduos do mesmo país de nascimento.

Saiba Como morar na Irlanda – Guia Completo

Aprimorar a capacidade de comunicação

A habilidade de comunicar-se não está atrelada apenas aos atos de ler, escrever e falar. A comunicação também está relacionada com capacidade de compreender outras culturas. Uma vez que você trabalha fora do Brasil, e se adapta ao país onde se instalou, você fica como a mente mais aberta. Desse modo, você torna-se mais tolerante e empático com o outro.

Tais benefícios são atestados por Rona Hard no livro “Preparing for Your Move Abroad: Relocating, Settling in, Managing Cultura Shock”. A professora da University of East London afirma que a pessoa que trabalha no exterior tende a ser mais tolerante e julgar menos os outros.


Encontrar o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal

Aos olhos de muitos, trabalhar no exterior traz apenas ganhos na parte profissional, algo que é um grande equívoco. Isso porque muitas das pessoas que deixam seus empregos a fim de trabalhar no exterior tomam tal atitude porque se encontram insatisfeitas com o trabalho que exercem.

De acordo com a Associação Americana de Psicologia, 60% dos expatriados que foram ouvidos pela instituição encontraram o equilíbrio entre vida pessoal e a vida laboral. Tal satisfação é refletida quantidade de pessoas felizes com as suas horas de trabalho. 61% dos entrevistados disseram que estão satisfeitos com o tempo que dedicam as atividades corporativas.


8 passos simples para trabalhar no exterior

Sem mais delongas, mostrarei os passos para você trabalhar fora do Brasil sem complicações. Você verá que trabalhar no exterior não é tão complicado quanto parece!

1. Busque informações sobre o país que você pretende trabalhar

Antes de comprar as passagens ou ir no consulado para solicitar o visto de trabalho, faça uma pesquisa sobre os países que você pretende trabalhar. Essa busca não deve ser não deve ser apenas econômica, mas também humanitária. Por isso, busque informações em blogs, sites e jornais locais.

A Espanha, por exemplo, passou por um período de recessão que diminui significativamente as ofertas de emprego. Na Grécia, além da redução das vagas de trabalho, existe ainda o problema dos refugiados oriundos da Síria. Já na China é famosa pelos problemas com leis trabalhistas.

Para evitar o status de trabalhador estrangeiro ilegal, busque também informações sobre as leis trabalhistas do local. Sugiro que você entre no site da embaixada dos países que você pretende trabalhar, leia todas as regras para trabalhar de maneira legal e veja quais benefícios cada visto oferece. Feito isso, você pode solicitar o visto.

Confira também o que escrevemos sobre :

CRITICAL SKILLS PERMITS: CONHEÇA MAIS SOBRE AS LICENÇAS DE TRABALHO NA IRLANDA!

2. Providencie os documentos com antecedência

Uma vez que você já sabe qual país você pretende trabalhar, comece a reunir imediatamente a documentação necessária para trabalhar no exterior. Solicite a emissão do seu passaporte, ou então renove-o caso ele esteja vencido.

Você também deve aproveitar a fase de organização dos documentos para verificar se o seu diploma é válido no país para o qual você deseja viajar. Caso não seja, procure informações no consulado, ou na universidade onde você estudou, a fim de saber como validar o diploma.

Assim que você conseguir o emprego e estiver com o contrato de trabalho nas mãos, dê entrada no visto de trabalho. Muitas pessoas perdem oportunidades de emprego porque deixa para solicitar o visto na última hora.

Se você é portador da cidadania do país em que pretende trabalhar, você não precisará não precisará de um visto. A cidadania permite que você more e trabalhe em um determinado país sem problemas burocráticos.

Trabalhar no exterior

3. Prepare seu currículo de acordo com a área de atuação

A organização da viagem para trabalhar fora do Brasil não é apenas para cuidar da validação do diploma, emissão do passaporte e solicitação do visto de trabalho. Antes de começar a procurar o emprego desejado é preciso conferir se o seu currículo está organizado.

Para trabalhar fora do Brasil, é preciso elaborar o currículo de acordo com os padrões vigentes no país onde você pretende trabalhar. Em outras palavras, o currículo para se candidatar a um emprego nos EUA é diferente do currículo neozelandês e assim por diante.

Se você optou por trabalhar na Europa, recomendo que você use o Europass, modelo de currículo mais usado nesse continente. Também aconselho que você mantenha o seu perfil no Linkedin atualizado e com uma foto profissional, na qual fundo deve ser liso e você deve trajar roupas sociais.

Não se esqueça de deixar explícito no currículo que você tem plena disponibilidade para morar no exterior.


4. Visite sites internacionais de emprego

Da mesma forma como no Brasil, é possível encontrar no exterior sites especializados na busca de vagas de empregos. Explore esses sites a fim de saber quais são as tendências do mercado de trabalho do país onde você pretende trabalhar. Além de saber se existem vagas na sua área de atuação, você pode descobrir a média do salário pago.

Um dos sites de emprego que é bastante conhecido pelo público é Indeed. Ele atende mais 60 países, entre os quais estão os Estados Unidos. No Indeed, você pode criar um alerta de vagas para área que pretende trabalhar.

Outro website bastante usado por quem procura emprego na Europa é EURES. Se a sua intenção é trabalhar na Austrália ou na Nova Zelândia, use o SEEK. Caso você esteja interessado em conseguir um emprego na África, consulte o site Careers in África, que mostra todas as vagas de emprego disponíveis no referido continente.


5. Não tenha preconceito em trabalhar em uma área de atuação diferente da sua

Quando começamos a nos planejar para trabalhar fora do Brasil, temos a expectativa de conseguir um emprego na nossa área de atuação. Contudo, ter um diploma não garante que você obterá a vaga dos seus sonhos. Por isso, avalie outras opções de trabalho enquanto você não consegue trabalhar com aquilo que deseja.

Diante dessa situação, você não pode ter preconceito na hora de buscar emprego fora da área de atuação. Isso porque muitos empregos que são discriminados no Brasil podem ser a porta de entrada para você conseguir oportunidades de trabalho melhores e aprimorar o conhecimento do idioma local.

Existem algumas empresas que são especializadas no fornecimento de vagas para trabalhar com recepcionista de hotéis, garçom, ginásios, estádios e eventos. Tais ocupações são fáceis de serem obtidas e ainda oferecem uma boa flexibilidade de horário. Essa carga horária de trabalho flexível permite que você continue buscando trabalho na sua área de atuação.


6. Prepare-se para entrevista

Depois de pesquisar as vagas que são do seu interesse, elaborar o currículo de acordo com os padrões do país que você pretende trabalhar e enviá-lo para análise, você deve começar a se preparar para um momento que é temido por muitos: A entrevista.

Conforme o setor em que a empresa a atua, é possível que eles agendem uma entrevista via Skype a fim de aplicar testes online. Entre esses testes, pode ser avaliado o grau de proficiência que você possui no idioma do país onde pretende trabalhar.

Por essa razão, recomendo que você procure formas de praticar o idioma do país onde pretende trabalhar. Recorra a sites em que você pode conversar com falantes nativos da língua do país em que você almeja um emprego e também ouça podcasts nesse mesmo idioma. Tal ação é importante para que você sinta-se mais seguro na hora de falar com os entrevistadores.


7. Preste atenção em países que possuem sponsor e skilled visas

Você já ouviu falar em “Sponsor Visa e “Skilled Migration Visa”?

Se você respondeu não, fique tranquilo, pois eu explicarei agora o significado dessas expressões.

Assim como no Brasil, a maioria dos profissionais com alta qualificação de outros países se concentra nas cidades grandes. Com isso, as cidades menores sofrem com o deficit de mão de obra qualificada.

Por essa razão, muitos países, a fim de suprir a demanda de profissionais qualificados, incentivam a imigração para cidades que sofrem com deficit de trabalhadores em certas áreas. Essa forma de imigração é chamada de “Sponsor Visa” ou ”Skilled Migration Visa”. Em outras palavras, é um visto especial para trabalhar em cidades pequenas no exterior.

Algumas empresas da Inglaterra, da Austrália e do Canadá (predominantemente do Quebec) utilizam o sistema de “Sponsor Visa” a fim de captar trabalhadores estrangeiros para trabalhar em cidades menores.

Durante o ano, o governo dos países mencionados divulga uma lista com os profissionais que mais necessitam. Os interessados devem escrever para as empresas do país escolhido a fim de que essas possam auxiliar na obtenção do Sponsor Visa por meio da vaga de emprego.

As ocupações disponíveis são bastante variadas, podendo ser encontradas vagas para engenheiros, professores, especialidades médicas, carpinteiros, contadores e produtores de vídeo, entre outros profissionais.


8. Não se esqueça do seguro saúde

Problemas de saúde e acidentes podem ocorrer em qualquer lugar, inclusive quando estamos no exterior. Contudo, grande parte dos hospitais em países estrangeiros não atende turistas ou imigrantes de forma gratuita, como, por exemplo, na Irlanda e nos Estados Unidos.

Por essa razão, enquanto você organiza a documentação para trabalhar no exterior, comece a procurar opções de seguro de saúde. Você pode contratar esse serviço através de empresas que trabalham com seguros em geral ou por meio do banco em que você tem conta aqui no Brasil.

Em alguns casos, a cobertura do seguro de saúde fica bem cara. Por isso, aconselho que você procure a Previdência Social do Brasil para saber se país onde você quer trabalhar possui acordo com Ministério da Previdência Social a fim de fornecer assistência médica no exterior.

Trabalhar no exterior

Agora que você já sabe quais são os passos para trabalhar fora do Brasil, espero que você comece o seu planejamento o quanto antes. Desse modo, você terá tempo suficiente para providenciar tudo o que é preciso para a viagem, além de aprimorar os conhecimentos do idioma do país que você trabalhará. Assim, você terá menos complicações e poderá viver plenamente a experiência de trabalhar no exterior!

Você gostou desse texto sobre trabalhar fora do Brasil? Então compartilhe esse texto nas suas redes sociais e ajude todos os seus amigos quer desejam trabalhar no exterior!


Dica Extra